Desenvolvimento Urbano

voltar

Fábrica de aviões em Feira de Santana já produziu trezentas aeronaves e pretende ampliar o negócio

Em treze anos de atuação no mercado da aviação, a Paradise ganhou reconhecimento mundial


19/01/2015 09:32
Fábrica de aviões em Feira de Santana já produziu trezentas aeronaves e pretende ampliar o negócio Foto: Sacada

por Louise Farias

A Paradise Indústria Aeronáutica foi fundada no ano de 2001, na ilha de Itaparica, por Noé de Oliveira, empresário apaixonado por aviação. Em 2008, a fábrica foi transferida para Feira de Santana. Visionário, ele sempre teve o sonho de construir uma aeronave segura, com boa velocidade, autonomia e capacidade de carga.

 “Após participar de uma feira de aviação nos Estados Unidos, adquiri conhecimento, tive demonstrações práticas de montagem, desmontagens e parte mecânica. Comprei livros, pesquisei e então decidi que iria fabricar aviões”, relata o empresário.

A Paradise está instalada próxima ao Aeroporto de Feira de Santana e dispõe de uma área de 62 mil metros quadrados. Sessenta funcionários trabalham no local, atuando na fabricação dos chassis até à pintura. Desde a sua inauguração, a fábrica de aviões já produziu cerca de trezentas aeronaves, sendo algumas exportadas. O preço dos aviões varia de 100 a 200 mil dólares. “Recebemos por mês cerca de quatro a oito encomendas de aeronaves, mas só conseguimos entregar três por mês, por conta da carência de mão de obra quali¬ficada. Nosso objetivo é ampliar esse número, já que vislumbramos uma possibilidade de expansão das exportações e aumento de produtividade”, destaca o gerente de produção, Diego Souza.

Segundo o proprietário da fábrica, a escolha para instalação da empresa em Feira de Santana se deu por conta da localização do município. “Temos aqui uma localização geográ¬fica estratégica que liga o Nordeste ao Sul do país. Dessa forma, conseguimos amenizar os problemas de logística, uma das principais di¬ficuldades para se produzir aeronaves”.

O primeiro modelo de avião fabricado na Paradise foi o P1, sendo utilizado como aeronave para escolas, pro¬fissionais liberais e na aviação geral. Em seguida, surgiu o P4, uma aeronave experimental para quatro passageiros, com motorização mais potente, sendo utilizada principalmente por fazendeiros, construtores que precisam de uma aeronave segura, com operação em qualquer tipo de pista. O terceiro modelo criado foi o Paradise P2-S, que oferece mais velocidade, motorização diferenciada e excelente desempenho de voo. Todas as aeronaves são construídas com estrutura em aço molibdênio e revestidas com chapa de alumínio aeronáutico.

Em treze anos de atuação no mercado da aviação, a Paradise ganhou reconhecimento mundial com a certi¬ficação pela Federal Aviation Administration (FAA), que enquadrou a aeronave P1 na categoria Light Sport Aircraft (LSA), o que permitiu que ela fosse vendida nos EUA para escolas de pilotagem, pro¬fissionais liberais e amantes da aviação em geral. Com a versão adaptada para de¬ ciente físico, a fábrica também entrou no mercado de aeronaves especiais, contribuindo para a redução das barreiras existentes para portadores de¬ ciência. “Oferecemos aos nossos clientes aeronaves projetadas com arrojo, conforto e segurança. A Paradise é um produto nacional, produzido na Bahia, com repercussão internacional, e traz aos brasileiros o orgulho de nascerem e fazerem parte de um país que foi o criador da aviação”, comemora Noé de Oliveira.

 

Matéria publicada na versão impressa da revista Sacada.


 

leia também

VER TODAS ›
LEIA EDIÇÃO IMPRESSA › Deslumbre traduzido em madeira, vidro e pedra.

Deslumbre traduzido em madeira, vidro e pedra.

Anunciantes

® 2022 Sacada. Todos os Direitos Reservados
Tacitus Tecnologia

Parceiros

  • ABAF
  • ADEMI-BA
  • Ebade
  • Sinduscon
  • CRECI